Home

A exemplo da listinha pré-Montevidéu que publiquei no início do ano, aí vai a listinha pré-Barcelona que organizei nos últimos dois meses para fazer parte da viagem das minhas últimas férias. Como já devo ter contado, na verdade as férias foram paritárias – eu escolhi uma semana e o Gustavo a outra. Dá pra imaginar quem escolheu qual né? Bom, ele fez a programação de Londres, e eu a de Barcelona. Assim, compartilho abaixo tudo o que pesquisei de mais importante e interessante, tudo compiladinho e resumidinho. ATENÇÃO: essas informações não refletem minha opinião, e sim as opiniões que fui colhendo ao longo do caminho de pesquisa. Minhas opiniões sobre Barcelona estão nos posts anteriores, que você pode ver acessando a categoria Catalunha.

Minhas fontes para essa listinha foram:

– Amigos: Cristiane Nishikawa (amiga da Roberta), Roberta, Maria, Flávio, Shenjis.

– Wallpaper City Guide (PubliFolha), ganhei do Gus!

– Guia Turismo 10+ Barcelona (DK), emprestado do pai do Gus

– Guia Visual Barcelona e Catalunha (PubliFolha), emprestado da Roberta (sensacional, aliás!!!!)

– Tour Guide do Hostels.com (http://www.hostels.com/guides/viewguide.php/Barcelona-Guide)

www.mochileiros.com

http://blogdojornada.blogspot.com/2007/04/dicas-para-ir-barcelona.html

http://www.oilondres.com.br/viagem/barcelona.htm

http://www.manualdoturista.com.br/extra.asp?cod=98

http://viajeaqui.abril.com.br/blog/achados/dossie-de-dicas-de-barcelona-ele-voltou/ e todo o blog da Adriana Setti, que é formidável!

http://www.barcelonaexpedition.com/

http://www.barcelona.guide.com.br/dicas/barcelona_dicas.html

Preparados para a bomba? Aí vai!

Generalidades

– Siesta: a maior parte dos lugares já não fecha mais para siesta, devido ao boom turístico.Em agosto, muitos restaurantes e pequenos comércios fecham para férias. Bancos funcionam de 8h a 14h.

– os moradores da cidade estão longe de ser meigos e carinhosos, especialmente se estiverem fazendo aquilo que mais abominam, prestar serviço. Taxistas, garçons, vendedores de loja… bufam. E bufam com gosto, a plenos pulmões, a meio palmo do seu nariz. Passar uma temporada ileso a qualquer bufada barcelonesa é almejar o impossível.

Preços médios (2007)

COMES E BEBES
Um almoço em um restaurante com menu de preço fixo de almoço: de 8 a 15 euros por pessoa
Um jantar em um restaurante barato: de 15 a 25 euros por pessoa
Um jantar em um restaurante bacaninha (com vinho da casa): de 25 a 50 euros por pessoa
Um jantar em um restaurante bacanudo: de 50 euros ao infinito por pessoa
Uma conta de bar de tapas normalzinho: de 15 a 25 euros
Um bocadillo (sanduíche na baguete) no boteco da esquina: de 3 a 6 euros
Uma garrafinha de água de máquina: 1 a 2 euros
Uma coca-cola no bar: de 2 a 4 euros (argh!)
Uma cerveja long neck no bar: 2 a 4 euros
Uma lata de cerveja no supermercado: 30 a 40 centavos
Uma cerveja long neck na disco: 4 a 8 euros (argh!)
Um destilado com refrigerante ou energético na balada: de 7 a 12 euros

DIVERSÃO E ARTE
Entrada para Sagrada Família: 8 euros
Entrada para uma discoteca badalada: 15 a 25 euros
Ingresso de cinema: 5 a 8 euros
Entrada para o Museu Picasso: 8 euros
Entrada para exposição no CCCB: 4,40

Para dar uma passada (de dia)

– Alugue uma bicicleta e vai conhecer a cidade. A parte antiga (Gótico e Born) melhor fazer andando, pois nada melhor que perder-se no labirinto que faz as estreitas ruas.

– Vila Olimpica, parte nova da cidade… provavelmente passarao, do lado da praia…

– Ramblas – tem que passar, isso é basico, centro da cidade.

– Bairros Gotico e El Born: outros bairros otimos que estao tudo um do lado do outro… ruas estreitas, escuras e umidas… La se pode encontrar de tudo.

– Passeio de Gracia: logico que tb estarao passado pela avenida mais famosa de BCN – la poderao ver mais duas obras do Gaudi – La Pedrera e a Casa Batlló. e tb loja e mais lojas.

– O ônibus para visitar a cidade sai do porto e passa por todos os principais pontos da cidade. É aberto e dá pra tirar várias fotos, quando o tempo está bom. 16€ por dia. (obs: sou contra!)

Para ver e/ou entrar (de dia)

Eixample

– Pela Av Gran de Gracia, ver a Casa Batllo (cerca de 10€) e La Pedrera/Casa Milá (cerca de 7€).

Sagrada Família – provavelmente estará em reforma, mas se as escadarias estiverem fechadas tb, não compensa entrar… Apesar que se eles forem arquitetos, engenheiros é bem interessante entrar pois mostra como o Gaudi teve a ideia de fazer a Sagrada Familia e como ele fez… (cerca de 8 euros)

– Nao deixem de ver o Hospital Sant Pau, tá perto da Sagrada Família, e é um dos ícones do Modernismo catalao, feito por Domenéch i Montaner, o arquiteto da burquesia em época de Gaudí.

Parc Güell – Feito pelo Gaudi tb. Quanto mais subir mais legal. Dependendo do lugar que eles estiverem dentro do Parc da pra ver o mar. (não paga para entrar)

Cidade Velha

– No meio das Ramblas, sentido Porto do lado direito encontrara La Boqueria (mercado municipal da regiao central). Um pouco mais adiante está o Palau Guell.

Catedral de Barcelona, Palau de La Musica Catalana, Museu Picasso (cerca de 8€)

– El Raval: MACBA e CCCB

Parc de la Ciutadella, entre a cidade velha e a vila Olímpica

Porto

– passear pela Barceloneta, ver o Maremagnum, shopping sobre um deck em cima do mediterrâneo – tem poucas lojas, mas vale pela beleza do lugar. Ao lado está o Aquário, um dos maiores da Europa.

Outros

– Montjuic – a vista da colina é ótima, tem o Castell de Montjuic, a Fundacio Joan Miró, estadio olímpico e o Poble Espanyol (parque caro pra entrar, mas se for no Tablao Carmen não paga).

– Tibidabo – fica na montanha, do centro da cidade da pra ver. Tem um parque, uma igreja é bem bonita essa igreja. Tem roda-gigante. O trem que leva até lá é o Tremblu e custa 5€.

– Camp Nou – dia do jogo do Barcelona poderá ver que não são apenas os brasileiros que são fanáticos por futebol. Quando não tem jogo, tem museu também (cerca de 6€).

Praias

Dá pra ir de metrô, ônibus ou bicicleta. Ir de roupa, não saída de banho. A areia da praia é suja – o barato é aproveitar o clima e as pessoas, e não a beleza natural. Comida nos xiringuitos são caras, levar um lanchinho.

São 5:

– Barceloneta (metrô Barceloneta): mais perto do centro, suja e farofão, mas ok para andar no calçadão e tomar cerveja no quiosque.

– Nova Icária (metrô Ciutadella/Vila Olimpica): menorzinha, “de família”

– Bogatell (metrô Llacuna): topless e modeletes

– Mar Bella (metrô Poblenou/Selva de Mar): após um morrinho, à direita é nudista e gay, e à esquerda, boa praia, com xiringuitos com música boa.

– Nova Mar Bella (metrô Selva de Mar): vazia durante o dia e lota no final de tarde

Para passear (à noite)

-Ir a noite à av.Reina Maria Cristina ver as fontes luminosas nas duas margens da avenida com o Castelo ao fundo. As fontes so funcionam de quinta a domingo.

– Domingo ( happy hour na La Rambla e depois procurar saber onde vai bombar, a noite existem varias pessoas a partir das 22:00 dando flyers pela La Rambla é so ficar de olho e ver o que vai ser bom)

Para comprar

– redes espanholas boas e baratas: Zara, Bershka, Stradivarius, Blanco, Mango.

– melhores ruas para roupas boas e baratas: Pelai e Portal Del Angel

– lojas originais e brechós: Carrer Avinyó (Gotic), Gracia, Born

– para comprar vinhos: El Corte Inglés (departamento), Colmado Quilez

Vinhos:

De € 4 a € 6 euros

El Coto Crianza – Rioja (o meu preferido do dia-a-dia, não falha)

Cune Crianza – Rioja (quando não tem Coto, vai Cune)

Señorío de Sarría Crianza – Navarra (um pouco mais barato que os dois acima, quebra um bom galho)

Gotim Bru Castell del Remei joven con crianza — Costers del Segre (um bom vinho catalão nessa faixa de preço – nem só de Priorat e Penedés vive a Catalunha! — para experimentar quando estiver por aqui)

De € 6 a € 8

Enate Crianza – Somontano (muito bom, na minha modestíssima opinião)

Raimat Abadia Crianza – Costers del Segre (quando não tem Enate, vai Raimat)

Para comer/experimentar

– Paella marinera (apenas com frutos do mar) – básico.

– Arroz negro, comida típica catalã (frutos do mar e a tinta da lula) – é realmente negro, e acompanhado normalmente com alioli (maionese de alho)

– Fideua, comida típica catalã (frutos do mar e pequeno macarrão), acompanhado normalmente de alioli (maionese de alho)

– Escalivada: salada com cebolas marinadas, pimentões e berinjelas, grelhados ou assados.

– Conill amg cargols: vigoroso cozido de coelho e escargots com tomate, temperos e vinho.

– Suquet de peix: cozido com peixe de carne firme, com tomates, alho e amêndoas.

– Crema catalana: versão local do creme brule, é um creme de ovos com uma camada de açúcar.

– Carnes defumadas: xoriço picant, fuet, llonganissa, xoriço curat, pernil salat.

– Tapas (pequenas porções): chipirones fritos, calamares fritos, batatas bravas, esqueixada de bacalhao, olivas rellenas con anchoas e lógico o famoso pão com tomate…

– Existe o Menu del dia normalmente sera uns 10 euros. O menu del dia seria pra vc escolher o primeiro prato, segundo prato e depois sobremesa e dependendo entra a bebida tb… alguns lugares apenas agua.

Para beber/experimentar

– Sangria de vinho é basico.

– Sangria de cava (cava é champagne)

– Clara – metade cerveja e metade fanta limao, em alguns lugares servem com schweppes limao… mas se for tomar pede com fanta limao. OBS: homem normalmente nao gosta… RS

– Codorniu: primeira cava

– Freixenet: uma das principais marcas de cava, vendida em todo o mundo. Vende mais cavas que os franceses vendem champanhe.

– Raïmat: considerada a melhor cava.

– Outros vinhos bons: Gramona, Mascaró, Raventós Rosell.

Restaurantes

Se pedir vinho, se liga, pois é comum o garçom trazer a garrafa de vinho para a mesa e deixar que o cliente se sirva a vontade, sem ter a necessidade de bebê-la por inteiro. O cliente será cobrado de acordo com o que tiver consumido da garrafa.

La Boqueria, um dos lugares mais baratos para comer

Nou Candanchu: na Plaza Rius d´Taulett. Fica no bairro de Gracia, depois que subiu todo o passeio de Gracia, mais um pouqinho ta la… La tem variedade de tapas e a paella é ótima.

La vaca pacahttp://www.lavacapaca.com – Passeig de Gràcia, 21 (coma quanto quiser)

Fres Cohttp://www.frescco.com (coma quanto quiser) – rede presente em toda a cidade.

Bodega Joan, a melhor comida de boteco. Calle Rossello 164 – superporções de esqueixada de bacalao, foie na chapa, escalivada com queijo de cabra, e a conta nunca passa de 15€ por pessoa.

Ra, Plaça de La Catalunya 3-4, fica atrás do Mercado La Boqueria e é o melhor terraço para um dia de sol – come-se bem a preços módicos.

Goliard, Calle Progrés 6 – o melhor menu de preço fixo de almoço.

-Restaurante La Fonda, Carrer Escudeler 10 (perto do mercado La Boqueria). Paella, peixes, vinhos, preços bem razoaveis.

-Restaurante Navarra, perto da Plaza Catalunya, no Passeig de Gracia.

Sauc – meu melhor almoco da viagem, excepcional / melhor relação custo-benefício entre os estrelados do guia Michelin – menu de almoço 27€ com couvert, 2 pratos, sobremesa, pães, azeites.

Oriol Balaguer (que eh mais ou menos perto do Sauc). Se vc for nesse segundo, experimente, compra uma caixa de Mascleta.

Tossa Restaurant Cerveseria – paella tradicional, Carrer Napolis 291, Cantonada Corsega

La Pineda, o melhor presunto serrano, Carrer de Pi 16, Barri Gotic

Los Caracoles, todas as variedades de comida espanhola para o jantar, Carrer Escudillers 14

Xiringuito Escriba (Platjia Bogatell): paella com vista para o mar – Litoral Mar 42

Buenas Migas, no Born. La tem umas coisas animais…muffin, cheesecake, etc

Melhores tapas:

– Inopia. É o bar de tapas de Albert Adrià, irmão e fiel escudeiro de Ferran, responsável pelos doces do restaurante El Bulli. Mas não espere grandes pirotecnias. O intuito deste local é exatamente o contrário: servir as tapas “de toda la vida”, como dizem os espanhóis, mas com a excelência que não se encontra em qualquer botequim. Isto é: croquetes de jamón serrano, patata bravas, pescaditos fritos, bombas (uma espécie de coxinha picante) e pan con tomate de provocar lágrimas, por um preço justo. – NÃO EXISTE MAIS!

Paco Meralgo. Não, o dono não é o Paco. O nome é um trocadilho com “Pra comer algo”… sacou? Além de ter um nome engraçadinho, este lugar também tem tapas deliciosas e criativas que são servidas em um balcão em zigue e zague que vive lotado. A decoração é minimalista, com cores claras.

Sagardi. Uma filial do País Basco (os soberanos das tapas) em Barcelona. Ou melhor, em pleno bairro do Borne, em uma pracinha fofa perto da catedral de Santa María del Mar. Melhor impossível. Seguindo a tradição basca, o negócio é ficar em pé no balcão e pegar os pintxos (tapas feitas com um pedacinho de pão e alguma guloseima em cima, tradicionalíssimas no norte da Espanha) que bem entender, com a mão. Mas as mesinhas na calçada são tão gostosinhas que vale a pena romper o protocolo é apelar para o bom e velho garçom. E para acompanhar, um bom txacoli, a sidra basca.

– Tapaç 24. Com menos de um ano, este bar tem um conceito bem parecido ao do bar Inopia, de Albert Adrià. Ou seja, aqui também se pode provar os ícones dos botecos espanhóis tratados com amor e carinho e um toque pessoal. Mas desta vez quem está por trás de bikinis (misto quente) perfeitos, croquetes que estalam na boca, patatas bravas sequinhas e outras delícias é o chef Carles Abellán, do excelente restaurante de cozinha criativa Comerç 24, também em Barcelona.
Carrer Diputació, 269, 934-880-977. 
 
Tapa Tapa. Por estar em pleno Passeig de Gràcia, pode parecer um daqueles bares com preços inflacionados e qualidade duvidosa “pega-turista”. Mas não é. A variedade de tapas e de deixar qualquer um atordoado e a qualidade é de primeira. O pan con tomate é perfeito, o bolinho de bacalhau é o melhor da cidade e a saladinha de queijo de cabra é impecável. E para acompanhar tudo isso, uma carta de cervejas importadas excelente.

Bares

– Hostel Kabul é um bom esquenta

Os bares perto de Las Ramblas são bem turísticos – don’t go! Ao lado, o distrito El Born é popular entre os moradores de BCN e cheio de bares descolados, principalmente em torno do Passeig Del Born. Outras áreas com bons bares: Gracia, Maregmagnum e Port Olympico.

Manchester – rock, aberto todo dia a partir das 19h até umas 3h

Bosc de Les Fades – bar temático, meio Senhor dos Anéis, fica no final das Ramblas, no museu de cera. End: Pasaje de La Banca.

Ovelha negra – otimo para tomar Sangria barato e fica bebado fácil.

Champanheria – Varzea mas mega conhecido – beber muita cava e comer umas tapas ou sanduiches.

Bar Marsella – onde todos vão para beber absenta. Mas fica numa área onde é bom prestar atenção. End: C/ de Sant Pau, 65.

Borneo. End: C/ Del Rec, 49. El Born.

Can Paixano (C/de la Reina Cristina, 7 – Barceloneta), a tapas bar where you can buy cheap champagne to wash it down with. And when I say cheap I mean really cheap. The most expensive bottle is €4.20! Get down early as it is thronged by 8pm.

– Para beber num belo cenário modernista: Casa Almirall (Carrer de Joaquín Costa, 33, 93/318-99 17), La Confitería (Carrer Sant Pau, 28) e London Bar (Carrer Nou de la Rambla, 34)

– Para assistir futebol, até brasileiro: No Sweat http://www.barnosweat.com/

– Com o terraço mais animado: Original (em frente ao MACBA), Café del Sol (Plaça del Sol), Glaciar (Plaça Reial)

– Ploble Nou tem muito bares e cada um com sua temática, é a verdadeira noite dos barceloneses.

– Bairro de Grácia, o bairro jovem da cidade, com jovens de toda a parte do mundo, e com opçoes de bares e discotecas bem interessantes.

Cerveria Catalana” (tapas); “Els quatre gats”; “Ciutat Condal”; “Divinus”; “Piscolabis”; “Matamala

Baladas

– Dançar sem salto – com Rock e musica “oitentera”: Magic

– Eletrônico: La Terrazza e Liquid (vale a pena, principalmente na pool party) – sábado / Razzmatazz (muito maneira, noitada em uma fabrica antiga) http://www.salarazzmatazz.com

Felini (segunda-feira “Segunda sem Lei”) ou Jamboree na praça Real (jazz e black)

Pacha (mesmo com muitos brazukas vale a pena ir, principalmente no banho de espuma – sim, tem prostitutas e travestis, mas ir a Barcelona e nao ir na Pacha nao vale!) – sexta

– Mondo – http://www.mondobcn.com

– Sunset- http://www.sunsetdanceclub.com

– BKN (Bikini) – http://www.bikinibcn.com

– Otto Zutz – http://www.ottozutz.es

Sala Apolo – música eclética (2ª a 6ª)

– Dançar sem critério e no fim da noite: Plataforma

– Dançar nos clássicos da cidade – musica eletrônica: Moog e City Hall

Transporte

– Comprar um T10 (passe para 10 viagens), que vale para 10 passagens em todo o sistema de transporte público de Barcelona (trem, metrô e ônibus). Não é pessoal.

Alguns ônibus:

14 (um tour pelas Ramblas e pela beira-mar) – Ele corta o bairro modernista do Eixample de cima a baixo pela rua Villaroel, passa pela Plaça Universitat, a rua Pelai (uma das principais veias comerciais), a Plaça Catalunya (o marco zero), desce as Ramblas, percorre todo o Port Vell pelo magnífico Passeig Colom (passando pelo bairro gótico e pelo Born), contorna o Parc de la Ciutadella, passa pela Villa Olímpica e tem o seu ponto final pertinho da praia de Bogatell (a mais badalada). Metrô pra quê?

59 (Ramblas-Barceloneta) – O 59 faz quase o mesmo percurso do 14 até o Passeig Colom. Mas ao invés de contornar o Parc de la Ciutadella, desce para a Barceloneta e segue pela praia até parar na Villa Olímpica.

41 (Vamos a la playa) – É o melhor jeito de chegar às praias mais legais da cidade, que ficam longinho de suas respectivas estações de metrô. Você pega o 41 na Plaça Universitat, passa pelo Parc de la Ciutadella e vai beirando as areias mais bacanas de Barcelona: Nova Icaria, Bogatell, Marbella, Nova Marbella…

24 (a melhor maneira de ir ao Parc Güell) – Ir ao Parc Güell de metrô é roubada. A estação é separada do parque por uma pirambeira. Pegando o 24 no lindo Passeig de Gràcia ou na Plaça Catalunya, você desce na parada Carretera de Carmel-Parc Güell e sai com a boca na botija.

50 (Para subir o Montjüic) – Você pode pegar o 50 em qualquer lugar da Gran Via (que atravessa toda a cidade) entre a Plaça Tetuan e a Plaça de Espanya. Ele sobe o Montjüic, passa pelo estádio olímpico, Poble Espanyol, Fundació Miró de deixa você no Funicular, que desce de volta ao centro da cidade. Vale o passeio.

COMO FUNCIONA: Sobe-se no ônibus pela porta da frente. A partir daí você tanto pode pagar o bilhete na hora ao motorista (€ 1,40 — tenha trocado nas mãos, porque um bilhete de mais de € 10 pode causar uma bufada daquelas) como usar os tíquetes múltiplos  comprados na estação de metrô. Se você estiver com o tíquete em mãos, é preciso validá-lo nas maquininhas afixadas um pouco depois da entrada.

No site http://www.tmb.cat/vullanar/es_ES/vullanar.jsp é possível desenhar trajetos (autobus > tomarás).

 

Sobre a Catalunha em geral

– Cadaques mega compensa ir, ai vc ja pode alugar um carro, passar por Figuera visitar o museo e dormir em Cadaques, na volta pode parando nas praias que ira encontrar pelo caminho, essas compensam… pois as praias de BCN sao podres e com muito turistas…

– Sitges é praia gay… mega famosa…Essa vc vai de trem

– Tossa del Mar, super bunitinhooo… mais ou menos 1 hr de carro de BCN, tem um castelo, bem legal

– Pra qq lugar que quiser ir, rola trem…Eu digo em alugar um carro, pq assim vc fica independente… podendo parar onde e que hr quiser. Todas essas cidades sao pequenas.

FIGUERES (www.figueresciutat.com) – 35 mil hab / 136km de Barcelona / 36km de Girona

– Teatre-Museu Dalí (www.salvador-dali.org)

Horários: aberto todos os dias, entrada a cada meia hora, das 9h às 18h30 – marcar hora

– Museu del Joguet (www.mjc.cat)

Endereço: Hotel París – Carrer de Sant Pere, 1, 17600

Horários: aberto todos os dias, 2ª a sábado das 10h às 19h; domingos e feriados das 11h às 18h

GIRONA – 75 mil hab / 100km de Barcelona

– The Cathedral of Santa Maria de Girona is the result of several different superimposed styles and boasts the widest central gothic nave in the world.

– The towers in the Passeig de la Muralla provide excellent views of the city.

– The Bridges over the River Onyar: superb viewpoints and perfect for taking a walk and contemplating the beauty of the meandering river and the hanging houses. The Eiffel Bridge stands out for its iron structure, reminiscent of Eiffel’s most famous work in Paris.

– Rambla de la Llibertat: lojas e cafés

– The Jewish Call: the old Jewish quarter. A labyrinth of pebbled streets, with thousands of magical corners. The perfect place to just wander around without any fixed destination.

– Lance Armstrong mora lá, o que tornou a cidade bem atrativa para ciclistas.

 HelloBCN Hostel

Carrer de Lafont, nº 8 – 10, 08004 Barcelona (atrás da Sala Apolo)

Equity Point Girona Hostel

Plaza Catalunya 23 c/Ginesta 2 – 17002 Girona

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s